Não é mais uma questão “se” vamos colonizar Marte, agora é “quando”


Conforme a corrida para colonizar Marte se move para frente, a missão de fazer dos seres humanos uma espécie multi planetária está chegando mais perto da realidade. Agora é só uma questão de quando e quem.

Em direção a Marte (e além)

O Mars Colonial Transporter (MCT) é um dos foguetes da SpaceX em desenvolvimento, que está previsto ser parte do plano de Elon Musk para colonização de Marte. Quando Musk twittou que seria necessário um novo nome para o MCT, uma vez que ele “poderia ir muito além de Marte”, muitos de seus seguidores vieram com sugestões na tentativa encontrar um que faria juz ao projeto.

Ele até entrou no embalo por causa do frenesi da nomeação com a sua própria sugestão: “Talvez Ultimate Spaceship, versão 2? Principalmente porque não é a última palavra e não existe uma versão 1.”

Recentemente, um dos foguetes da SpaceX o Falcon 9 explodiu na sua plataforma de lançamento, durante um disparo teste de rotina de pré-lançamento, aparentemente devido a uma falha no seu sistema de pressurização de hélio. A SpaceX está sendo golpeada com uma conta de US $ 50 milhões pelo satélite AMOS-6, que a o Falcon 9 estava carregando.

Está se tornando evidente que SpaceX não é a única empresa a levar o plano de colonização de Marte a sério.

Conceito artístico de um astronauta da Mars One e seu habitat.
Conceito artístico de um astronauta da Mars One e seu habitat. Crédito: Bryan Versteeg/Mars One

Apenas uma questão de tempo

Há poucos dias, o Comitê do Senado de Comércio, Ciência e Transportes aprovou a Lei Transição de Autorização a NASA de 2016, uma lei que garante que os projectos de exploração espacial serão atribuídos um orçamento de US $ 19,508 bilhões para o ano fiscal de 2017. Ela exige que a NASA torne um meta oficial enviar missões tripuladas a Marte nos próximos 25 anos.

Enquanto a NASA e a SpaceX estão colaborando na cápsula Red Dragon, a NASA está construindo o seu próprio foguete (o maior de todos) e apontando-o para Marte. Um candidato na corrida para colonização de Marte é a United Launch Alliance, cujo Atlas V foi selecionado pela NASA para a sua missão Mars 2020. A organização sem fins lucrativos Mars One, outro concorrente, declara que “estabelecerá o primeiro assentamento humano em Marte.”

Enquanto o “quando” de tudo isso está em movimento e sempre tão perto, é só uma questão de quem vai ganhar a corrida para o Planeta Vermelho.

Fonte: Futurism

quince

 

Anúncios

Um comentário sobre “Não é mais uma questão “se” vamos colonizar Marte, agora é “quando”

Participe da discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s